Batendo Casco Paroles

João Luiz Corrêa & Vozes Do Vento

Paroles Batendo Casco

Paroles de Batendo Casco Num bater de casco me larguei a campo fora
Procurando um baile daqueles de antigamente
Fui de a cavalo porque sempre fui gaudério
Pois um gaúcho não se entrega num repent
E e no caminho já convidei uns parceiros
Pra ir comigo dançar naquele surungo
E na chegada me "acarquei" com uma morena
E no balanço me senti dono do mundo
Esse fandango lá na costa do povoado
Era animado pelo gaiteiro tio joão
Que lá num canto chacoalhava a gaita velha
Acompanhado de um pandeiro e de um violão
E eu na sala me embalava pros dois lados
Bem agarrado na filha do nego juca
Esses fandangos de campanha, meu compadre
Sempre até mais tarde num belisque e me cutuque

Se o balanço é bom
Eu já me largo pra sala
Gaita velha me embala
Pros fandangos na fronteira
To acostumado a chegar nesse surungo
E me sentir dono do mundo
Quando danço uma vaneira.
De Rodeio Em Rodeio Paroles